Quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Gustavo Adolfo Bécquer

.

Gustavo Adolfo Bécquer :

.

.

Sobre o regaço tinha
o livro bem aberto;
tocavam em meu rosto
seus caracóis negros.
Não víamos as letras
nem um nem outro, creio;
mas guardávamos ambos
fundo silêncio.
Por quanto tempo? Nem então
pude sabê-lo.
Sei só que não se ouvia mais que o alento,
que apressado escapava
dos lábios secos.
Só sei que nos voltámos
os dois ao mesmo tempo,
os olhos encontraram-se
e ressoou um beijo.

publicado por picareta escribante às 07:32
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 30 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Alphonse de Lamartine

.

L'automne - Alphonse de Lamartine :

.

.

O Outono
.
Salve, bosque coroado dum resto de verdura!
Folhagens amarelentas na relva esparsa;
Salve, derradeiros dias! O luto da natureza
Convém à dor e agrada aos meus olhos.

Sigo com passo sonhador o atalho solitário;
Amo rever ainda, pela última vez,
Este sol pálido, do qual a tênue luz
Mal me chega aos pés na obscuridade dos bosques.

Sim nestes dias de outono ,onde a natureza expira,
Encontro mais atrativos em seus olhares velados;
De um amigo é o adeus, é o derradeiro sorrsio
que dos lábios a morte vai fechar para sempre.

Assim prestes a deixar da vida o horizonte,
Em meus longos dias chorando a desvanecida esperança,
Mais uma vez retorno e, com um olhar de inveja,
Estes bens dos quais não desfrutei contemplo.

Terra, sol, vales, bela e doce natureza,
Uma lágrima vos devo à beira do meu túmulo.

O ar perfumado está! tão pura é a luz!
Aos olhos dum moribundo é mais belo o sol!

Agora desejava, até ao fundo esvaziar,
misturado de néctar e de fel, este cálice:
Ao fundo desta taça, uma gota de mel!

Quem sabe o futuro reservasse ainda
Uma vez mais a felicidade da qual se perde a esperança!
Quiçá, na multidão, uma alma que não conheço
Minh’alma teria compreendido e uma resposta me daria !...

Cai a flor entregando ao zéfiro seus perfumes;
À vida, ao sol, apenas sobram adeuses;
Eu, morro, sim, e minh’alma, no instante em que expira,
Qual plangente e melodioso som se exala.

publicado por picareta escribante às 07:35
link | comentar | favorito
Terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Rafael Alberti

.

- Rafael Alberti :

.

.



BALADA PARA LOS POETAS ANDALUCES DE HOY


¿Qué cantan los poetas andaluces de ahora?
¿Qué miran los poetas andaluces de ahora?
¿Qué sienten los poetas andaluces de ahora?


Cantan con voz de hombre, ¿pero dónde los hombres?
Con ojos de hombre miran, ¿pero dónde los hombres?
Con pecho de hombre sienten, ¿pero dónde los hombres?


Cantan, y cuando cantan parece que están solos.
Miran, y cuando miran parece que están solos.
Sienten, y cuando sienten parece que están solos.


¿Es que ya Andalucía se ha quedado sin nadie?
¿Es que acaso en los montes andaluces no hay nadie?
¿Que en los mares y campos andaluces no hay nadie?


¿No habrá ya quien responda a la voz del poeta?
¿Quien mire al corazón sin muros del poeta?
¿Tantas cosas han muerto que no hay más que el poeta?


Cantad alto. Oiréis que oyen otros oídos.
Mirad alto. Veréis que miran otros ojos.
Latid alto. Sabréis que palpita otra sangre.


No es más hondo el poeta en su oscuro subsuelo
encerrado. Su canto asciende a más profundo
cuando, abierto en el aire, ya es de todos los hombres.

publicado por picareta escribante às 07:29
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Heiner Muller

.

Heiner Muller :

.

 

.

A FELICIDADE DO MEDO

Para a Ana

Às vezes entre a noite e a manhã
Vejo os cães rodearem-te
Cães com os dentes à mostra
E tu deitas as mãos às suas patas
E ris nos seus dentes
E eu acordo a transpirar de medo
E sei que te amo.
publicado por picareta escribante às 07:25
link | comentar | favorito
Domingo, 27 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Adolfo Caminha

.

Adolfo Caminha :

.

.

No Banho

Ninfas do bosque, Naiades formosas,
Sátiros, Faunos, vinde vê-la agora,
Nua, no banho, esta ideal senhora,
Que em beleza e frescura excede as rosas.

Vinde todos depressa!... Ei-la que cora,
Ei-la que solta as tranças graciosas
Sobre as espáduas níveas, capitosas...
Ei-la que treme à loura luz da aurora...

Tinge-se o céu de cores purpurinas,
O sol desponta; as tímidas boninas
Mostram à luz os cálices dourados.

Vêde-as, Ninfas, agora: os nacarados
Lábios, os seios túmidos, nevados,
Segredam coisas ideais, divinas.

publicado por picareta escribante às 07:33
link | comentar | favorito
Sábado, 26 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Carl Sandburg

.

Carl Sandburg :

.

 

.

Sopa

Vi um homem famoso comer sopa.
Vi que levava à boca o gorduroso caldo
com uma colher
Todos os dias o seu nome aparecia nos jornais
em grandes parangonas
e milhares de pessoas era dele que falavam.
Mas quando o vi,
estava sentado, com o queixo enfiado no prato,
e levava a sopa à boca
Com uma colher.
publicado por picareta escribante às 07:31
link | comentar | favorito
Sexta-feira, 25 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Gabriela Mistral

.

La casa - Gabriela Mistral :

.

.

A Casa :

.

 

A mesa, filho, está posta
em brancura quieta de nata,
e em quatro muros que mostram sua cor azul
dando brilhos, a cerâmica.

.

Este é o sal, este o azeite
e ao centro o Pão que quase fala.
Ouro mais lindo que ouro do Pão
não está nem em fruta nem em retama,

.

e do seu cheiro de espiga e forno
uma fortuna que nunca sacia.
O partimos, filhinho, juntos,
com dedos duros e palma branda,

.

e tu o olhas assombrada
de terra preta que dá flor branca.
Abaixada a mão de comer,
que tua mãe também a abaixa.

.

Os trigos, filho, são do ar,
e são do sol e da enxada;
porém este Pão "cara de Deus"*
não chega as mesas das casas;

.

e se outras crianças não o tem,
melhor, meu filho, não o tocares,
e não tomá-lo melhor seria
com mão e mão envergonhadas

.

*No Chile, o povo chama ao pão, de "cara de Deus"

.

Gabriela Mistral (1889-1955), poetisa chilena, Nobel de Literatura de 1945.

Poema traduzido por: Teresa Almeida Pina.

publicado por picareta escribante às 07:27
link | comentar | favorito
Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Miguel de Unamuno

.

Miguel de Unamuno :

.

.

Qué Es Tu Vida, Alma Mía :

.
¿Qué es tu vida, alma mía?, ¿cuál tu pago?,
¡Lluvia en el lago!
¿Qué es tu vida, alma mía, tu costumbre?
¡Viento en la cumbre!

¿Cómo tu vida, mi alma, se renueva?,
¡Sombra en la cueva!,
¡Lluvia en el lago!,
¡Viento en la cumbre!,
¡Sombra en la cueva!

Lágrimas es la lluvia desde el cielo,
y es el viento sollozo sin partida,
pesar, la sombra sin ningún consuelo,
y lluvia y viento y sombra hacen la vida.

publicado por picareta escribante às 07:32
link | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

Um Pensamento por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Johann Kaspar Lavater

.

Johann Kaspar Lavater :

.

.

 

"O que sempre fala e o que não fala nunca são igualmente inábeis para a amizade. "

.

"Intuição é o entendimento claro do todo, de uma só vez."

.

" Não fale mal de alguém se você não tem certeza; e se você tiver, pergunte-se porque está falando isso."

Como são poucas as nossas necessidades reais, e como são imensas as aspirações.

.

Seja o que você é

publicado por picareta escribante às 07:30
link | comentar | favorito
Terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

Uma Poesia por dia, nem sabe o bem que lhe faria - Casimiro de Brito

.

Se eu pudesse deixar de correr - Casimiro de Brito :

.

.

Se eu pudesse deixar de correr :
 
Se eu pudesse deixar de correr
Caminhava se eu pudesse deixar de caminhar
Sentava-me à sombra da nogueira azul do céu
Se eu pudesse deitar-me deitava-me
Numa cova com a forma do meu corpo em
Repouso se eu pudesse deixar de cantar
Fechava os olhos e olhava o alto vazio
Onde não acontece nada a não ser
A conciliação provisória do caos
E da luz que não se cansa de nascer.

 

publicado por picareta escribante às 07:29
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

14
17


29
30
31


.posts recentes

. Quiz XLVIII

. Quiz XLVII

. Quiz XLVI

. Quiz XLV

. Quiz LIV

. Quiz LIII

. Quiz LII

. Quiz LI

. Quiz L

. Quiz XLIX

.arquivos

. Dezembro 2020

. Novembro 2020

. Outubro 2020

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Dezembro 2015

. Novembro 2015

. Outubro 2015

. Setembro 2015

. Agosto 2015

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014

. Março 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub